Guarde sua dor no bolso e siga o Senhor

Mensagem litúrgica do 3o Domingo do Tempo Comum, o Senhor Jesus é a esperança, que possamos ser acolhida para o nosso irmão. Primeira Leitura (Jn 3, 1-5.10), Responsório (Sl 24), Segunda Leitura (1Cor 7, 29-31) e Evangelho (Mc 1, 14-20).

Fabiana Brito (Pascom)

Clique aqui e assista a Liturgia constante do Canal do Frei Fabrício no YouTube.

A liturgia de hoje, continuidade da liturgia do domingo passado, Jesus indo para a Galileia, encontra com dois rapazes, Simão e André, que estavam pescando. Para o Evangelho significa dizer, que estavam na vida rotineira, fazendo o que sabiam fazer e até mesmo o que gostavam de fazer. Foi quando Jesus passando por eles, disse: “Segui-me e os farei pescadores de homens”, e imediatamente eles deixaram suas redes, deixaram as coisas, que estavam acostumados a fazer e o seguiram. Continuando a caminhada, Jesus encontra Tiago e João, que trabalhando com o pai foram convidados a segui-lo e assim fizeram, abandonando o pai na barca, com os peixes.

Uma das grandes coisas que sempre chamam à atenção em Jesus, era o seu poder de atração. Jesus atraía a todos, pobres, ricos, doentes, sadios, leprosos, prostitutas…Todos se sentiam, e se sentem à vontade de se aproximarem de Jesus. É o poder de atração de Deus, do próprio Jesus que acolhe a todos. Fica o questionamento: o que as pessoas da época, debilitadas, sofredoras e até mesmo as de bem com a vida, viam em Jesus que se sentiam atraídas por Ele? Seria o poder Dele de curar? Seriam as palavras Dele de sabedoria? Seria o modo Dele de lidar com as pessoas? E a nós, o que nos atrai a Jesus? O que nos faz sair de casa e virmos ao encontro do Senhor?  Arrisca-se que a esperança seja a resposta. Esperança que nos acolhe do jeito que somos, que acolheu aqueles discípulos do jeito que eram, pescadores.

Em nossa mentalidade, acreditamos que primeiro precisaríamos nos converter para que depois o Senhor nos encontrasse. Contudo, o evangelho propõe que a esperança não traz essa mensagem. A esperança primeiro acolhe, primeiro ama, primeiro chama, para depois pedir conversão. Porque conversão significa, mudança de mentalidade.

O Senhor faz conosco uma proposta de troca da uma paz acomodada. O Senhor não vive disso! Jesus não gosta disso! O termômetro do cristão é a inquietação diante das realidades. Precisamos nos inquietar! Precisamos nos assustar! Precisamos nos revoltar, não no sentido do ódio, da guerra, mas sim, para que o nosso coração queime de amor por Deus e de amor pelo próximo.

Deus nos chama! Deus nos propõe a vida, mas Ele espera que descruzemos os braços, que saiamos da comodidade, que busquemos melhorar e amadurecer, que busquemos pela qualidade de vida diante da presença de Jesus Cristo. Precisamos nos converter! Essa é a Palavra de Deus. O Senhor está conosco. O Senhor está ao nosso lado. O Senhor segura na nossa mão, nos pega no colo e nos dá um empurrãozinho quando empacamos e não queremos ir. Não estamos sozinhos! Deus é Emanuel, que significa, Deus conosco!

Que tenhamos, a partir de hoje, a consciência de que nascemos para darmos certo, para sermos felizes, que o Senhor já nos chamou, já nos deu tudo e agora depende de nós, que descruzemos os nossos braços e entremos na espera operante de Deus, preparando tudo, para que quando a graça de Deus chegue possamos dizer: Obrigado, Senhor, por isso tudo!

Que o Senhor derrame sobre nós a sua graça, que venha ao nosso encontro, no mar de nossas vidas, da nossa família, de nossa realidade e que possamos escutá-lo a nos chamar: Vem seguir! Vem comigo!

Comments are closed.