Homilia da Missa do Padroeiro de setembro de 2018, com Frei Fabrício Nogueira

Mensagem Litúrgica da Santa Missa de 3 de setembro de 2018, em honra a São Francisco de Assis, Primeira Leitura (1Cor 2,1-5), Responsório (Sl 118), Evangelho (Lc4,16-30). Sejamos instrumento de vida!

Por Patrícia Galvão (Pascom)

Jesus fala dos males que estão dentro do ser humano o que vem de dentro. Não são os males que vem de fora masaqueles que estão dentro. Jesus nos mostra com grande propriedade:  Ele veio dar a vida por nós, mesmos não sendo nós merecedores.

O povo de Israel se achava merecedor: “Nós somos herdeiros dos Céus, nós não precisamos de mais nada. Tudo já nos foi dado”. É ali onde está a queda do povo de Israel porque eles se achavam os melhores. Mas no fundo eram como figueiras, árvores que não produziam frutos. A figueira significa o povo de Israel – que nasceu para dar frutos, para levar o povo de Israel para adorar ao Senhor. Mas Israel não fez isso, fechou-se a si mesmo. Então Jesus fez um movimento o qual chamou de Cristianismo, ou seja, a salvação, que é para todos. O projeto divino não é restrito à um povo. A misericórdia divina, a salvação, a graça a bondade de Deus é para todos. Porque Jesus é misericórdia. Jesus não é alguém que faz algo por outro porque este outro merece. E mais, se nós católicos nos achamos dignos das graças de Deus, porque merecemos, significa mais uma vez um erro. Nós estamos caindo no mesmo erro do povo de Israel.

Deus quer de nós algo muito maior: não quer que sejamos mortos, parados, estáticos, quer que sejamos mensageiros da vida, missionários, abertos a levar a Palavra de Deus aos outros.

São Francisco de Assis não buscou suas vontades, abandonou tudo e levou a Palavra de Deus. E levar a Palavra de Deus nem sempre significava grandes pregações, ele pregava pelas ruas da cidade. E ensinou que pregamos o Evangelho pela nossa vida, pelas nossas orações, pela nossa fidelidade, pela paz que a gente transmite, pelo espírito de apoio imenso com os outros, pelo abraço, por um sorriso, por um olhar.

Deixemos que a bondade que Deus plantou em nós se dissemine, vá em meio às pessoas. Isso é evangelizar, é abraçar profundamente a Palavra de Deus! Setembro é o mês da Palavra. É o mês que nós somos convidados a nos aproximar mais da Palavra de Deus. Deus nos chama dar frutos! Nos aproximemos da Palavra de Deus! Deus fala em nossos corações, abrasa nossas vidas, esquenta nosso espírito, mexe dentro de nós na vocação de ser dom, de amar, de partilhar e de nos colocar à sua disposição: “Faça-se em mim segundo a Tua Palavra”.

Vamos preparar nossos corações, nosso terreno para colher a Palavra de Deus e vamos deixar que esta Palavra chegue em nosso coração e produza frutos. Que possamos alimentar essa Palavra em nós e dizer: “Deus produz frutos em minha vida, que eu possa ser instrumento de conversão e de transformação na vida das pessoas, que eu possa ser luz. Você, enquanto vida, nasceu para dar-se para os outros e não só para receber. “Às vezes nós sofremos muito porque pensamos muito em receber”. Jesus nos pede o contrário: “Olhe o quanto você pode ser instrumento de vida. A Palavra de Deus não pode vir somente para atender as nossas necessidades porque ela não produz frutos”.

Vamos pedir essa graça: “Senhor, concede-nos esta graça de sermos dom, de sermos vida, de sermos instrumento de graça e santidade para os outros. Que São Francisco interceda por cada um de nós! Amém”.

Veja as fotos de Fernando Carlomagno (Pascom).

Comments are closed.