Homilia do Frei Luis Felipe Marques: Sejamos obedientes a Deus

Mensagem Litúrgica da Santa Missa do 9dia da Novena de São Francisco de Assis, Transitus de São Francisco de Assis, Primeira Leitura (Eclo 50, 1.3-7), Responsório (Sl 15), Segunda Leitura (Gl 6, 14-18), Evangelho (Mt 11, 25-30)

Por Adriana Gimenes (Pascom)

Hoje fizemos a memória através do trânsito de São Francisco de Assis, ou seja, do momento em que ele encontra a irmã morte corporal. Não é momento de tristeza, e sim de alegria, porque Francisco fez de sua vida, e de sua morte, um encontro com o Crucificado. Faz da morte uma alegria para que fosse vida. Renunciou para agradar a Deus. Precisamos nos relacionar mais com Deus. Somos colocados diante de uma crise, para que saiamos da mesmice e abracemos o Evangelho.

Diante de Francisco nos encontramos imperfeitos e velhos. Precisamos assumir o Evangelho como Francisco fez, de coração aberto. A vida de Francisco é um testemunho e sua historia uma salvação. É preciso sair do mundo para viver o Evangelho. É uma utopia, mas também possibilidade, que nos faz compreender que é necessário cortesia e humor para exorcizar todo medo, ameaça e drama. Francisco não foi original, nem extraordinário. Ele era um sonhador. A verdade de Francisco é: é possível viver um mundo mais fraterno, renunciarmos o modo de pensar individual e sermos mais fraternos. O que importa é nos sentirmos bem no essencial, e termos uma vida de gratuidade e não onde tudo se compra, até os amigos!

De graça recebemos, de graça devemos dar. Catolicidade é criamos nossa própria religião, mas devemos obediência a Deus e ao Papa e ter o olhar no Cristo crucificado. Somos mal formados, porque somos mal informados e conduzidos por uma mídia mentirosa. Todos procuram Francisco porque o Senhor não encontrou alguém mais pobre ou miserável, mas temos de procurar Deus na Igreja e sermos mais misericordiosos. A vida de Francisco era uma vida apaixonada pelo Senhor. Ele era obediente a Deus. Assim podemos ter essa doação e doçura para viver o amor de Cristo. Mas de que que modo vivemos essa doação? Pensemos nisso!

Vejam as fotos Fernando Carlomagno, Larissa Pedroza e Letícia Oliveira (Pascom)

 

Comments are closed.