Novena de São Francisco – Nono dia

NONO DIA

Tema: Transitus de do Pai São Francisco (São Francisco e a irmã morte corporal)

Leitura da Legenda Maior de São Boaventura
Sua admirável paciência e morte
5. Chegada a hora, ele mandou chamar para perto de si todos os irmãos então presentes e. com algumas palavras de consolo para amenizar o pesar dos que ficavam, exortou-os de todo coração de pai a amar a Deus. Acrescentou algumas palavras sobre a paciência, a pobreza, a fidelidade à Igreja Romana, recomendando-lhes o santo Evangelho acima de qualquer Constituição. Enfim, estendeu as mãos sobre todos os irmãos que o cercavam, com os dois braços em cruz, como sempre apreciara esse gesto, e abençoou a todos seus irmãos, ausentes e presentes, em nome do Crucificado e por seu poder. Acrescentou: “Temei ao Senhor, meus filhos, e permanecer sempre unidos a ele. Virá a tentação, e a tribulação está perto, mas felizes aqueles que perseverarem até ao fim. De minha parte, volto para meu Deus e vos deixo confiados à sua graça”. Mandou trazer o livro dos Evangelhos e pediu que lessem a passagem de São João que assim começa: “Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo ao Pai, havendo amado os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou…” (Jo 13,1). E reunindo suas pobres forças, começou a recitar o salmo que principia: “Lanço um grande brado ao Senhor, em alta voz imploro ao Senhor”, até as últimas palavras: “Os justos virão me rodear, quando me fizerdes este benefício” (Sl 141,1-8).
6. Cumpridos enfim todos os desígnios de Deus em Francisco, sua alma santíssima livrou-se da carne para ser absorvida no abismo da claridade de Deus, e dormiu tranqüilamente no Senhor. Um de seus irmãos e discípulos viu sua alma subindo para o céu na forma de uma estrela esplêndida levada por uma branca nuvem por cima de imensa extensão de água, alma refulgente nos esplendores de sua sublime santidade e transbordante das riquezas da graça e da sabedoria do céu, que valeram ao santo penetrar na mansão de luz e de paz, onde ele goza agora do repouso eterno.
EM LOUVOR DE CRISTO!
Amém.

Oração: Ó glorioso Deus altíssimo,
iluminai as trevas do meu coração,
concedei-me uma fé verdadeira,
uma esperança firme e um amor perfeito.
Dai-me! Senhor, o reto sentir e conhecer,
a fim de que possa cumprir
o sagrado encargo
que na verdade acabais de dar-me.
Amém.

Pai nosso…
Ave Maria…
Glória ao Pai…