São Francisco, interceda a Deus por nós

Mensagem Litúrgica da edição de março da Missa do Padroeiro, 4 de março de 2018. Primeira Leitura, Êxodo 20, 1-17, Responsório, Sl 18, Segunda Leitura: 1 Coríntios 1, 22-25, e Evangelho, Jo 2, 13-25. O Senhor, o Deus de todos os povos e que tira Egito, e nós, da casa da escravidão.

Emiliana Durães (Pascom)

Assista à Mensagem Litúrgica no Canal Homilias do Frei Fabrício, no YouTube.

Estamos no Terceiro Domingo da Quaresma e a palavra é voltarmos o nosso olhar para Deus. A palavra central é voltar. E para que haja um retorno, precisamos deixar Deus abrir nossos olhos. Quando estamos numa estrada, por exemplo, não enxergamos muitas vezes o caminho certo. Muitas vezes, várias pessoas falam, parem!

É isto que palavra de Deus vem nos mostrar, que o nosso GPS pode estar numa direção errada. E que um dos caminhos certos do Senhor é o perdão. Ademais, temos pessoas próximas de nós, e muitas vezes não conseguimos enxergar que precisamos mudar e enxergarmos nossos próprios erros e ver no outro o amor de Deus, o amor que Deus tem para nós. Sempre numa comunidade cristã vamos encontrar alguém que vai nos dizer, você não está na direção certa que Deus quer!

Assim, temos uma ideia de utopia de felicidade. Vamos ter alegria e vamos ter tristezas. Mas, quando aprendemos a praticar o amor de Deus na vida, tudo vai ficando maleável, leve. Por que vamos aprender também a sacrificar um pouco de nós mesmos para sermos melhores para Deus.

A primeira leitura fala dos Dez Mandamentos. Ou seja, mandamentos de amor de Deus. Muitas vezes pensamos que os Mandamentos são um tipo de lei dura, mas eles são o caminho de nos tirar da via de sofrimento. Muitas vezes, criticamos, julgamos e desejamos as coisas do outro e quando não respeitamos as coisas que Deus criou como sagradas, caímos na escravidão do pecado. Assim, Deus nos convida à pureza de vida e uma vida pautada no sagrado.

No início do Velho Testamento Deus já falava que o homem precisa aprender que tem limites, aí está a grande salvação de Deus. Deus está prevenindo, porque Deus quer que você não morra e respeite o espaço do irmão. Assim, a serpente disse para Eva: “Deus quer que você não seja invejoso”. Aí está o erro, porque vamos caminhar no erro, na inveja e a tropeçar sempre no mesmo erro, no pecado, estaremos presos a uma vida escrava, ou seja, não teremos liberdade de experimentar a vontade de Deus, e de experimentar as coisas sagradas do Senhor. Deus nos fez sagrados, Deus nos fez filhos Dele, livres e abertos à felicidade. Muitas vezes, nós nos metemos em caminhos que vão nos estragar e nos afastar de Deus.

Guardarás sábados e dias sagrados, quando o Senhor diz assim, quer dizer que devemos guardar as coisas de Deus, mas sempre pegamos o domingo e fazemos dele como bem entendemos. Isto não é ser sagrado, não é guardar o que é Sagrado de fato. E vamos assim, tornarmo-nos como Adão, experimentamos o pecado e assim, afastamo-nos das coisas santas e da liberdade de Deus, ou seja, de estarmos na vontade de Deus e entender o outro, de respeitarmos o outro. Deus não nos tirará a nossa impaciência se não escutarmos a Voz Dele.

Como pensamos em produção no dia de hoje. Deus quer que demos a Deus o que é de Deus, e a César o que é de César. Ou seja, que reservemos o tempo para o Senhor, guardemos o que é sagrado de Deus, que saibamos manusear as coisas sagradas de Deus. Como há pessoas que ainda estão vazias de Deus, que não aprenderam ainda a se encherem do Senhor. Domingo é o dia do Senhor. Esta mensagem litúrgica diz, Deus quer fazer uma limpeza em nós, mas quer que demos nosso tempo a ele. Dar a Deus o que é de Deus. Porque a casa de Deus é uma casa de oração. Muitos dizem que não precisam de religião. Mas, temos que voltar nosso olhar para a Igreja e zelar pelas coisas do alto. Por exemplo, convidar o irmão para a Missa e puxar a “sardinha” para nosso Santuário, um lugar tão bom, aonde vamos rezar, nos encher de Deus. E como as pessoas têm problemas. Temos que deixar de lado nossa timidez e chamar o irmão para a Missa.

Fazendo isso com o próximo, fazemos para nós, porque somos nós próprios que precisamos de todas as coisas sagradas de Deus. Temos que nos sacrificar para Deus, para conquistar uma graça e enxergarmos de vez que a Igreja está aberta a derramar as graças de Deus. E o lugar de Deus é Puro! Ele quer que nosso coração seja puro. Assim sentiremos como é gostoso ajoelharmo-nos nesta Igreja de São Francisco de Assis e rezarmos. Nossa semana começará diferente, com Deus, e diremos para nós mesmos, Senhor, como somos abençoados.

 

 

 

Comments are closed.