Santo protetor dos animais

São Francisco de Assis que optou por uma vida despojada de bens materiais, escolheu viver na pobreza e simplicidade. Santo que amou muito, para ele não tinha essa de ter que ficar longe de pessoas doentes como leprosos, ele acolhia a todos, de pobres a ricos, todos eram seus irmãos.
Buscou enxergar toda a criação como obra de Deus, assim a natureza e os animais. O santo escreveu sobre o meio ambiente alegando ser seu irmão e tudo o que tem nele. Ele é o padroeiro dos animais, celebrado dia 4 de outubro.
O padroeiro tem muitas histórias envolvendo os animais. Uma delas narra um bando de andorinhas que o seguiam formando uma cruz. Em uma ocasião um pássaro veio lhe avisar que era hora da oração da meia-noite. Outra é que ele ordenou, em nome de Cristo, a um lobo selvagem que não machucasse ninguém.
A Igreja se posiciona sobre o assunto e ensina sobre os animais, mais precisamente no Catecismo:
§2416 – “Os animais são as criaturas de Deus que os envolve com a sua solicitude providencial. Pela sua simples existência, eles o bendizem e lhe dão glória. Também a eles os homens devem carinho. Lembremos com que delicadeza os santos como São Francisco de Assis ou São Filipe Neri tratavam os animais”.
§2418 – “É contrário à dignidade humana fazer os animais sofrerem inutilmente e desperdiçar suas vidas. É igualmente indigno gastar com eles o que deveria, prioritariamente, aliviar a miséria dos homens. Pode-se amar os animais, porém, não se deve orientar para eles o afeto devido exclusivamente às pessoas”.
Papa Francisco também se manifesta ao falar que devemos dar atenção ao próximo que está passando por uma dificuldade, de nada vale a compaixão com os animais se com os humanos somos indiferentes.
Mas que fique claro que além do amor que São Francisco tinha com os animais, a sua principal missão aqui na terra foi em levar almas para Deus.

Fonte: https://formacao.cancaonova.com/igreja/santos/por-que-sao-francisco-e-o-protetor-dos-animais/