Nossa Senhora, Rainha de todos nós

Nos anos 1950 o papa Pio XII instituiu a festa litúrgica dedicada a Nossa Senhora Rainha. Mas por que desta decisão já que Maria, a Mãe de Deus, já tem tantos títulos e aparições? Porque Ela é Rainha de todos. É Mãe de Cristo, herdeiro de Davi e Senhor de Israel, do Rei no universo. São Luís Maria Montfort, descreve no Tratado da Verdadeira Devoção que “Maria é a rainha do Céu e da terra, por graça, como Cristo é Rei por natureza e por conquista”.
Para que isso tudo fosse possível, foi assunta ao céu, como afirma-se na Constituição Dogmática sobre a Igreja, chamada Lumen Gentium “a Virgem Imaculada (...) foi elevada ao céu em corpo e alma e exaltada por Deus como rainha, para assim se conformar mais plenamente com seu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte.
Jesus, segundos antes de entregar seu espírito para o Pai, declara para o discípulo amado, João, que está junto de Maria aos pés da cruz: Eis aí a tua Mãe (Jo.19, 26-27). Naquele momento Ele nos deu sua Mãe para que nós não ficássemos órfãos de um carinho materno.
Nossa Senhora é Rainha dos apóstolos já que estava com eles em Pentecostes quando o Espírito Santo desceu sobre todos no Cenáculo, em Jerusalém. É Rainha dos católicos, dos anjos, dos santos, o maior modelo de mártir, de serva, de escrava.
Nossa Senhora Rainha, rogai por nós.

Fontes: padrepauloricardo, catolicanet e padrereginaldomanzotti