Diálogo entre católicos e mulçumanos é tema do último dia do Simpósio Franciscano

A manhã foi marcada pelo debate e pela celebração inter-religiosa

simpósio 4
“O encontro entre Francisco e o Sultão hoje: o diálogo entre cristãos e muçulmanos”, tema do último dia do Simpósio Franciscano: 800 anos do encontro entre São Francisco e o Sultão. O evento ocorreu na última quarta-feira (10) no auditório do Instituto São Boaventura (ISB), promotor do evento juntamente com a Conferência da Família Franciscana do Brasil (CFFB). Como participação do Santuário São Francisco de Assis, o frei e mestre Rafael Normando (OFMConv.) marcou presença com o doutor Cláudio Fonteles (OFS). Para completar a discussão, o doutor em ciência Islâmica, Amara Chandoul e o estudante de jornalismo da UnB, Abdul Rashid.
A manhã começou com as palavras do frei Rafael a respeito do tema: diálogo, de que São Francisco de Assis pregava que devemos escutar o outro, não de maneira superficial. “O diálogo deve existir para o conhecimento. É preciso saber quem sou eu e o outro”, explica.
Também citou o Concílio Vaticano II, importante documento da Igreja Católica, que sugere o diálogo inter-religioso.
O doutor Cláudio se referiu a declaração conjunta assinada pelo papa Francisco e o Grande Imam de Al-Azhar Ahmed Al-Tayyib tratando-se de um trabalho entre o catolicismo e o islamismo para promover a paz. Se baseiam nestes três pontos: adotar a cultura do diálogo como caminho; a colaboração comum como conduta; o conhecimento mútuo como método e critério, o que é respeitado há 800 anos.
Já o Adbu saldou os presentes, entre eles franciscanos, seminaristas e leigos, como na tradição islã. Aproveitou o momento para falar sobre a cristianofobia e islamofobia, realidade vivida pelas duas religiões. “Muitas vezes somos vistos como aqueles que atacam”, diz.
Ao final o público fez perguntas que culminavam em respostas envolvendo a mídia, sua influência e a inversão de valores, entre outros assuntos.
Encerrou-se o simpósio com a celebração inter-religiosa com leituras, cantos e preces à Deus.
Paz e bem!