Santuario Sao Francisco de Assis

Deixemos Deus ser o centro das nossas vidas

A Liturgia desse domingo nos mostra que Deus é quem sabe todas as coisas, encaminha a nossa vida e é o Senhor da nossa história.

Texto: Patrícia Gomes
Fotos: Caio

 

Mensagem Litúrgica

Primeira Leitura (Ez17,22-24)

Segunda Leitura (2 Cor 5, 6-10)

Responsório (Sl 91/92)

Evangelho (Mc 4,26-34)

A primeira leitura e o Evangelho vão falar desse Deus que está à frente. O Evangelho fala sobre a semente pequenina que ao crescer se torna uma grande árvore. Aquele que planta só sabe que cresce, não tem o poder de dizer a velocidade com que a planta vai crescer. Somente Deus pode determinar essa velocidade. Isso tudo nos faz ter a certeza de que o Reino de Deus se dá não pela força do homem, mas sim pela força de Deus que tudo determina.

A Liturgia desse domingo nos mostra que Deus é quem sabe todas as coisas, encaminha a nossa vida e é o Senhor da nossa história. O inimigo vai tentar tirar Deus do centro e colocar nossa vida no foco. E por que é determinante saber que é Deus que faz crescer? Para saber que Ele é o todo poderoso, que é Ele que deve comandar a nossa vida. Maria já ensinava o essencial de ser discípulo: “Faça-se em mim a tua vontade.” O Senhor deve ser o rei, o centro da nossa história. Isso é determinante porque muitas vezes nós somos o centro. O mundo nos ensina que devemos ser os primeiros, os protagonistas da nossa história. Essa consciência de quem somos e para onde iremos nos ajudar a entender que não somos nada, principalmente nesses tempos difíceis de pandemia.