Santuario Sao Francisco de Assis

Devemos ser ousados na fé e nos entregarmos totalmente ao Cristo

Cada santa missa deve ser uma experiência única, pois vamos nos encontrar com Jesus e nos abandonarmos a Ele.

Texto: Patrícia Gomes

Fotos: Fernando Carlomango

Mensagem Litúrgica

Primeira Leitura (Sabedoria 1,13-15;2,23-24)
Responsório (29/30)
Evangelho (2Co 8,7.9.13-15)

Nesse domingo (27/6), o Frei Jailton ressaltou em sua homilia que, conforme está escrito na primeira leitura, Deus não nos fez para a morte, mas sim para sermos felizes e praticarmos a justiça. Na segunda Leitura, São Paulo vai exortar a comunidade de Coríntios para que sejam caridosos e esse convite também é feito a nós, no sentido de que pratiquemos a justiça e, principalmente a caridade.

No Evangelho, vemos dois personagens importantes: Jairo, o chefe da sinagoga, e a mulher que estava com hemorragia havia 12 anos. Havia uma multidão perto de Jesus e Jairo pede ao Cristo para curar sua filha que estava prestes a morrer. No meio da multidão, uma mulher chega perto de Jesus: ela já havia gasto todo o seu dinheiro buscando a cura e ouvira falar de Jesus, por isso, vai até Ele e toca sua veste. Nesse contexto, também surge a importância de estarmos atentos a voz do Cristo. Jesus percebe que alguém o havia tocado e pergunta: quem me tocou? Os discípulos estranham a pergunta de Jesus, pois havia uma multidão perto dele. Mas Jesus percebe a força daquela mulher e, principalmente sua fé. Era uma mulher marginalizada, considerada impura, mas que acreditou e teve a audácia de ousar na fé. Aquela mulher que antes era discriminada e abandonada, agora se torna um exemplo de fé.

Já Jairo era um homem conceituado e a morte de uma criança significava para aquele povo que ela estava morrendo para pagar os pecados dos pais. Era muito difícil para um homem de prestígio como Jairo conviver com essa realidade da morte da sua filha. Jairo reconhece que não há outro caminho para a salvação da sua filha e assim vai humildemente até Jesus. Cristo não oferece não oferece nenhuma resistência e cura a filha de Jairo. A realidade desses dois personagens é a nossa realidade, por isso, quando temos a oportunidade de nos reunir em Cristo devemos aproveitar essa realidade de fé. Cada santa missa deve ser uma experiência única, pois vamos nos encontrar com Jesus e nos abandonarmos a Ele.

O perigo de morte precisou entrar na vida de Jairo para que ele procurasse Jesus. Da mesma forma, muitas vezes algo precisa acontecer nas nossas vidas para reconhecermos que Cristo é o único caminho. É necessário ter vontade de ser Igreja, de realizar aquilo que Jesus nos ensinou. Que possamos olhar para nossas vidas e nos questionar se estaríamos preparados para quando Jesus chamar. Devemos viver cada dia com sentimento de gratidão e saber que aquele que pratica a justiça já tem um pedaço da eternidade. Deus nos deu o poder para sermos instrumento de salvação na vida do outro. Que tenhamos a audácia dessa mulher que se aproximou de Jesus. A única coisa que precisamos declarar é que dependemos totalmente de Jesus Cristo.