Santuario Sao Francisco de Assis

Grupo de oração Vinho Novo comemora 26 anos de existência com programação especial

No sábado (12/3), foi celebrada uma missa por cura e libertação pelo padre Carlos Alexandre. No domingo (13/3), o grupo de oração foi especial, com a presença do Frei Marcos. O tema da pregação foi: Senhor, ensina-nos a adorá-lo em espírito e verdade.

Texto: Patrícia Gomes

Fotos: Fernando Carlomagno e Aristides

 

O último final de semana foi marcado por muitas bênçãos e graças por ocasião da comemoração dos 26 anos de existência do grupo de oração Vinho Novo. No sábado (12/3), foi celebrada uma missa por cura e libertação pelo padre Carlos Alexandre. Em sua homilia, ele ressaltou: “O que significa progresso na vida espiritual? Na nossa vida educacional e pessoal passamos por etapas e na nossa vida espiritual não é diferente. É aos poucos que vamos vendo o nosso crescimento na fé, mas o mundo quer tudo muito rápido e acelerado e é aí que precisamos ter paciência e aguardar o processo do Divino em nós. E queremos tudo rápido para quê? Precisamos entender que o processo com qualidade e lento na nossa vida espiritual é o que de melhor pode nos acontecer. Feliz de quem na lei de Deus vai progredindo. Nós progredimos em tudo, mas não naquilo que é essencial dentro do cristianismo, como, por exemplo, saber se confessar. Deixemos que Deus vá nos lapidando e assim possamos progredir na nossa caminhada de fé”, afirmou o padre.

No domingo (13/3), o Grupo de Oração foi especial, com a presença do Frei Marcos. O tema da pregação foi: Senhor, ensina-nos a adorá-lo em espírito e verdade. Logo após a pregação, houve um momento forte de adoração ao Senhor. Em sua pregação, Frei Marcos disse: “Que o Espírito Santo não seja desconhecido para muitos e até mesmo para muitos católicos. Somos convidados a fazer não a nossa vontade, mas a nos permitir ser conduzidos pelo Espírito Santo de Deus. JO 4, 22-24 vai dizer que os verdadeiros adoradores devem adorá-lo em espírito e verdade. Muitos podem adorar o Senhor em espírito, mas adorar em espírito e verdade só na Igreja Católica é possível, pois só nós cremos na presença real de Cristo na eucaristia. Quando pedimos ao Senhor para nos ensinar a adorá-lo me faz recordar o episódio em que os discípulos pediram para que Jesus os ensinasse a rezar. E assim Jesus cita a oração do Pai Nosso.

Quando não sabemos como orar, o Espírito vem em nosso auxílio e nos ensina a orar com sons e gemidos inefáveis e quando não sabemos o que pedir, como pedir, devemos pedir ao Espírito Santo de Deus para que nos ajude a nos colocar na postura, pois adorar Jesus não é simplesmente ficar de joelhos. Antes de tudo deve ser um reconhecimento, um desejo de ter um encontro íntimo com o Senhor. São Francisco dizia: Quem é o Senhor e quem sou eu? Então, também quando eu me prostro e me coloco nessa postura de adorador estou reconhecendo que só Ele é o Senhor.

Quando os índios viram a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, eles ficaram impressionados com a imagem que viram diante de si, contemplaram aquela pintura e diziam que ela era divina devido à sua expressão. Da mesma forma, que as pessoas que nos cercam possam perceber por meio da nossa maneira de ser, dos nossos gestos que somos verdadeiros adoradores de Cristo.  A partir do momento em que me coloco na postura de adorador preciso deixar que Ele me invada com sua presença. As nossas irmãs que ficam em adoração perpétua aprenderam que basta olhar para o Senhor e ficar em silêncio, por isso, também nós devemos ter essa postura de fixar os olhos no Senhor e ter a certeza de que apenas um olhar basta. E que Jesus Cristo possa entender as nossas necessidades, nossas dores e nos transformar, pois não é todo dia que estamos abertos ou dispostos a louvar e bendizer. Os anjos nos ensinam a adorar o Senhor, a nossa mãe Santíssima e os reis magos também nos ensinam a adorá-lo. A palavra do Senhor diz: Buscai o Senhor enquanto Ele se deixa encontrar, mas infelizmente muitos não entendem isso e acabam mais tirando fotos da Igreja, do sacrário ao invés de adorar o Senhor. Que possamos ser reconhecidos como aqueles que passaram por essa terra adorando esse Deus e se esforçando para fazer a sua vontade”, afirmou o Frei.

O grupo Vinho Novo se reúne todos os domingos após a missa das 19h, na Igreja. Participe!