Santuario Sao Francisco de Assis

Mais segurança, mais verde: por um ambiente melhor para todos!

Obras no Santuário estão a todo o vapor e são o reflexo da preocupação da nova gestão que visa prevenção e o bem-estar da comunidade, dos visitantes e dos religiosos

A reconstrução da marquise principal do Santuário é a obra maior e mais complexa

Por Letícia Oliveira

Logo depois de sua posse em 19 de janeiro, o pároco e reitor, Frei João Benedito de Araújo OFMConv., que já havia sido informado da necessidade de algumas reformas estruturais, arregaçou as mangas para resolver os problemas já informados, e problemas que foram surgindo um após o outro desde a sua chegada. Tudo está sendo realizado desde o dia 17 de fevereiro e a previsão inicial de entrega para o final do mês, está com previsão de antecipação para o próximo final de semana (14/15 de março).

A mais grandiosa, complexa e dispendiosa obra é da demolição e reconstrução da marquise principal do Santuário, em frente a Nave superior. A estrutura, por anos, sofreu impactos causados por infiltração e teve o aço completamente consumido. “Por força de segurança, uma vez que a marquise estava condenada, tivemos que demolir e refazer, dando mais segurança e dobrando a área da estrutura, atendendo inclusive um público específico, o das noivas, que antes estavam sujeitas às chuvas e às intempéries”, contou Frei João Benedito. A marquise anterior pesava 30 toneladas e nova terá 5 toneladas e vai cobrir toda a entrada do Santuário.

Outras obras

O pároco e reitor também declarou que não esperava que todas as demais obras seriam feitas por agora. “Mas não podiam ser adiadas, principalmente a marquise que tinha risco de queda”, revelou o Frei. A administração também constatou que o vazamento nas salas da catequese era devido às telhas que já estavam rompidas, foram substituídas 140 telhas. Também está sendo refeita a estrutura do telhado da Casa Paroquial, que caiu e provocou uma inundação sobre a laje.

Uma necessidade que surgiu dado ao janeiro chuvoso porque passou Brasília, levou às obras no forro do pátio. “Num sábado, dia de casa cheia, um vento forte carregou o forro do pátio, sabíamos que a estrutura precisava de reforma, mas esperávamos fazê-la mais adiante”, explicou Frei João Benedito. A frágil estrutura de sustentação foi refeita, o forro foi retirado e está sendo levantado e substituído nas partes em que estava danificado. Com isso, é diminuída a área de incidência do vento.

Também houve constatação de vazamento em uma das duas caixas d’água instaladas na torre do Santuário. O Frei já deu encaminhamento para resolução do problema e também para checar se há outros danos causados pelo tempo e que seja providenciada a limpeza das caixas.

Para o bem-estar e embelezamento, para comunidade, religiosos e visitantes, uma questão que necessita ser bem cuidada também, o pároco e reitor providenciou duas medidas. Uma delas, a reforma da antiga Sacristia, que fica paralela à Secretaria, na entrada do Santuário, transformando-a numa sala para atendimento do acompanhamento espiritual da comunidade pelos frades. É elevado o número de fiéis que realizam esse atendimento.

A outra foi a instalação dos belos 13 vasos com coqueiros no pátio do Santuário. “Me incomoda muito Brasília ter se transformado numa cidade em que se vê cimento para todo o lado”, lamentou Frei João Benedito, porém agiu: “os coqueiros são bonitos, eu gostei do resultado, a comunidade também, e as plantas suportam todas as intempéries.

O Santuário São Francisco de Assis prevê que todos os problemas constatados estejam resolvidos até a Páscoa.