Santuario Sao Francisco de Assis

Muralhas cairão, correntes quebrarão, pelo poder da oração!

Mensagem Litúrgica do encerramento da Quaresma Franciscana de São Miguel Arcanjo, e do quinto dia da Novena do Nosso Seráfico pai, São Francisco, em 2020. Primeira Leitura (Ap 12, 7-12a), Salmo Responsorial (137) e Evangelho (Jo 1, 47-51).

No dia em que, com imensa alegria e festa no céu, são celebrados os Santos Arcanjos, São Gabriel, São Rafael e São Miguel, Frei Cristiano Freitas OFMConv., cujo tema da Santa Missa seguida de Adoração foi “São Francisco e São Miguel”, iniciou sua mensagem litúrgica, pedindo: “Em nós descei divina luz! Em nossas almas acendei o fogo do vosso amor!”.

É essa divina luz que faz o cristão ter a certeza da presença, da força dos anjos em sua vida. Desde o Antigo Testamento esta certeza já é registrada. Para isso é necessário entender e confiar em Deus, especialmente nessa festa, e na festa da próxima sexta-feira, em que se celebram os Anjos da Guarda. Mas é necessário estar atento para o cuidado, para o amor de Deus para com seus filhos, que tantas vezes duvidam, questionam a presença de Deus. Cego, o homem não vê o quanto Deus cuida, e a presença dos anjos representa um grande cuidado de Deus para com os seus filhos, em especial a dos Santos Anjos, São Gabriel, São Rafael e São Miguel.

Deus promete aos seus filhos que jamais os deixará sozinhos, abandonados. Mesmo que uma mãe esqueça de um filho gerado no próprio ventre, o Senhor sempre cuidará dos seus filhos e colocará os anjos à frente, ao lado de cada cristão, para guiar, para conduzir. Basta lembrar, “[…] Caiam mil homens à tua esquerda e dez mil à tua direita, tu não serás atingido. Porém verás com teus próprios olhos, contemplarás o castigo dos pecadores, porque o Senhor é teu refúgio. Escolheste, por asilo, o Altíssimo (Sl 91, 7-9)”.

Num tempo em que é o tempo de reclamar, de murmurar, os católicos precisam ter nos anjos a prova verdadeira do cuidado do amor de Deus com cada um, um cuidado que o fez enviar os anjos para o homem. Celebrar São Gabriel, São Rafael e São Miguel é ver o cuidado, o amor de Deus com o homem. Em Hebreus, capítulo primeiro, o profeta lembra que os anjos são aqueles enviados para guardar, para salvar o cristão. A presença do anjo é a própria presença do Deus que vem ao encontro do homem e manda seus anjos para protegê-lo, para guiá-lo. Deus é maior!

Na primeira leitura, o livro do Apocalipse lembra a batalha no céu em que São Miguel Arcanjo expulsa satanás, expulsa lúcifer do céu. Entretanto, quando se faz uma oração pedindo a proteção de São Miguel, dos Anjos da Guarda, não se pode acreditar que isso licencia esse alguém a se esconder, ou se esquivar, mas sim ao entendimento de que se está sim aceitando o convite para participar da batalha. Citando-se mais uma vez a Bíblia: “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo (Ef 6, 11)”. Quando se roga pela intercessão de São Miguel não se pode ficar escondido, acreditando que Deus é quem vai lutar. Por isso que numa quaresma são necessários propósitos, jejum, penitência, para que se possa entrar no campo de batalha. Mesmo que se tenha em mente a certeza de que poderia ter sido melhor feita a Quaresma Franciscana de São Miguel Arcanjo, uma quaresma perfeita, também é necessário lembrar o ditado que diz, “quanto mais se reza, mais o inimigo atenta”. Sim, quando o homem se entrega a oração faz com que o inimigo tenha medo de perdê-lo, e o inimigo vem em busca. O objetivo de fazer uma quaresma é para se preparar para a batalha, para se fortalecer, também para buscar a proteção, pedindo a São Miguel para livrar cada um de sua luta. Mas cada um também precisa lutar, e não apenas colocar sua luta na mão de Deus. Pedir sua armadura e entrar no campo de batalha, pois o inimigo, o dragão, ele esta aí e tem o objetivo de destruir o homem.

Os anjos, presença de Deus, são enviados por Deus para estarem com o homem, São Gabriel para anunciar, São Rafael para curar e São Miguel para proteger, precisam ser alvo da atenção do homem, que muitas vezes perde a graça de Deus por não estar atento. Imagine se Nossa Senhora, se sua prima Isabel, não estivessem atentas ao anúncio do Anjo Gabriel? Imagine se lá em Gênesis Abraão não estivesse atento. Quando não se está atento, os anjos não passam de fantasmas. É necessário estar atento para ouvir o que São Gabriel quer falar, para sentir a cura que Deus, por meio de São Rafael, quer dar.

A cura, a graça, precisam ser acolhidas, pois muitas vezes elas vêm até o homem por meio da presença de Deus na presença dos anjos, das libertações, e o homem acaba a perdendo tudo isso por não estar atento. Essa abertura do coração necessita ser plena, assim como foi com Nossa Senhora mãe de Deus e mãe do homem, com São Francisco irmão menor, como foi com Padre Pio, que nutria uma profunda intimidade com seu anjo da guarda. Uma intimidade que permite a percepção se o homem está atento à presença de Deus para não deixá-la escapar. “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade o espírito está pronto, mas a carne é fraca (Mt 26, 41)”.

Uma outra coisa muito importante também se faz necessária para a verdadeira percepção dos anjos entre os homens que é a obediência. A obediência a Deus! Assim como Nossa Senhora o foi, “[…] Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a Tua Palavra (Lc 1, 38)”. Isso porque não adianta pedir a intercessão de São Gabriel, São Rafael e São Miguel e não ser obediente e buscar o caminho do erro. Não é no caminho do erro que o homem vai encontrar a cura, pode até ser que ele encontre nos anjos, na fraternidade, porém, sem obediência, não há anjo que dê jeito.

A presença dos anjos, por meio da intercessão, por meio de uma intimidade com Deus é aquilo que fortifica, por isso sempre é fundamental renovar a devoção aos anjos. Com São Miguel Arcanjo, o homem haverá de vencer, pois não há derrota quando o homem se une a Deus, quando o homem está com Deus ele não perde a graça de Deus. Pode até perder uma batalha, perder alguém querido, mas quando se está com os anjos, não se perde a graça. São Miguel vence a batalha e expulsa o dragão. Resmungar, reclamar que Deus não quer ficar ao lado do homem é um sinal de que não se está atento. Unir-se aos anjos é vitória certa. Apegar-se a Deus, seja qual for a batalha, é vitória certa. Que os devotos de São Gabriel, São Rafael e São Miguel tenham a certeza da vitória das graças sendo derramadas.

Em Gênesis, a Bíblia conta a história de Abraão, quando viu três homens passando no caminho de sua tenda e deu o melhor de si para aqueles que eram tidos como forasteiros, alimentando-os, e dando-lhes abrigo para o descanso. Em troca de todo o descanso e atenção, aqueles que algum entendem ser Deus acompanhado de dois anjos, e outros entendem ser a prefiguração da Santíssima Trindade, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, Abraão acolheu a boa nova da graça que seria derramada em sua vida, a de que Sara, mesmo já estando em idade avançada, receberia a graça de conhecer o amor, de conceber um filho. “E ele disse-lhe: ‘Voltarei a tua casa dentro de um ano, a esta época; e Sara, tua mulher, terá um filho’. Ora, Sara ouvia por detrás, à entrada da tenda. […] Ela pôs-se a rir secretamente: ‘Velha como sou – disse ela consigo – conhecerei ainda o amor? E o meu senhor também já é entrado em anos’ (Gen 18, 10;12)”. Ou seja, Sara desconfiou que o Senhor fosse capaz de algo tão difícil, e ainda mentiu sobre o fato de ter acreditado. Mas como Abraão acreditou, acolheu, serviu, obedeceu, vigiou e orou, a graça aconteceu na vida deles (Gen 18, 1-15).

Creia, quando se está atento, quando se é obediente a Deus, a vitória é certa. Acredite, daqui um ano a graça de cada um que participou dessa Quaresma Franciscana de São Miguel Arcanjo terá sido alcançada, e o retorno de cada um a este Santuário será para agradecer. Não é um desejo qualquer, é uma profecia: Quando se está com o Senhor, a vitória é certa, por isso o cristão não deve duvidar, não deve sorrir, não deve mentir que duvidou, porque Deus conhece o coração, a batalha de cada um. Atentos à presença de Deus, a graça chegará à vida de cada um, mas para isso é necessário querer, acreditar, não desanimar, não desistir, mesmo quando se acredita que não se ter mais força.

Acreditar que o que é necessário, nesse momento, é a compreensão de que é necessário dar o melhor de si. Sair da escuridão, do esconderijo, iniciar hoje uma nova caminhada, e em nome de Jesus, a vitória de Deus será certa. Apresentar suas batalhas a Deus, pois Ele não desampara, Ele ama, Ele cuida, sabe quem cada um é, e mesmo quando existe a dúvida, a vitória, a bênção é para todos os filhos de dEle! E agradecer a Deus pelo amor e pela misericórdia que só o Senhor possui. Ter a certeza de que os anjos estão guiando, protegendo e livrando cada cristão, e: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, pois Tu estás comigo (Sl 23, 4)”.

Texto por: Letícia Oliveira | Fotos: Gerlania Moraes