Santuario Sao Francisco de Assis

Viver o perdão de Assis é viver o amor misericordioso de Deus

Francisco descobriu pessoalmente o que é o perdão de Deus e assim quis que toda a humanidade, todos os pecadores pudessem ter a mesma experiência de olhar para o crucificado e receber a alegria do perdão.

Texto: Patrícia Gomes

Fotos: Fernando Carlomagno

Mensagem Litúrgica
Primeira Leitura (Nm 11,4b-15)
Responsório (SI 80(81))
Evangelho (Mt 14,13-21)

 

Celebrar hoje a festa de Santa Maria dos Anjos é celebrar a festa do mistério do amor misericordioso de Deus. Por que São Francisco pediu ao papa Honório III essa indulgência plenária no dia de Santa Maria dos Anjos? Podemos concluir que foi porque Francisco descobriu o amor misericordioso e descobriu isso quando olhava para Jesus Cristo crucificado. Os biógrafos dizem que Francisco falava com Jesus e assim, ao olhar para o crucificado, sentia profundamente o amor de Cristo por ele. Mas por que ele sentiu esse amor tão forte? Porque humildemente reconheceu a própria miséria, a pobreza humana, o próprio pecado. E quando reconheceu o próprio pecado, olhou para o crucificado e viu que Jesus olhava para o coração dele. Essa experiência da descoberta da misericórdia de Cristo fez com que Francisco desejasse apenas uma coisa durante toda a sua vida: a penitência, a conversão sincera a cada dia para se tornar ainda mais semelhante a Jesus crucificado. Francisco queria a cada dia mais crescer nesse amor e, por isso, os biógrafos vão dizer que Francisco tornou-se semelhante ao Cristo.

Francisco descobriu pessoalmente o que é o perdão de Deus e assim quis que toda a humanidade, todos os pecadores pudessem ter a mesma experiência de olhar para o crucificado e receber a alegria do perdão. Quando via algum pecador triste e desanimado, Francisco sentia que não adiantava blasfemar e viver no pecado. Era necessário sobretudo olhar para o Cristo crucificado e se arrepender. Jesus fala para o teu coração que você é amado e, por isso, não é preciso se preocupar com o pecado. É preciso, sim, fazer penitência e se tornar diariamente semelhante ao Cristo. Assim Francisco pede para que todos que visitassem a Igreja de Porciúncula pudessem confessar e receber o perdão dos pecados. Por que Francisco desejou isso? Porque ele viu que aquele lugar era um pedaço do céu, pois lá morava Maria, a rainha dos anjos.

Por que o perdão de Assis acontece no dia da festa de Santa Maria dos Anjos? Porque Francisco era muito devoto de Nossa Senhora e via que Maria, na sua humanidade, era semelhante ao Cristo e, assim, era possível chegar até Jesus misericordioso por meio dela. Existe na Itália uma Igreja que tem um afresco pintado por Giotto que mostra Deus Pai em uma conversa com o anjo Gabriel e, observando esse afresco, pode-se imaginar o que Ele fala ao arcanjo. Observando toda a história podemos concluir que Maria entendeu a mensagem, entendeu o que é a cruz, o perdão e a misericórdia. Estive em Assis no dia do perdão de Assis e percebi que, nesse dia, a Igreja é frequentada principalmente pelos italianos. E esses italianos que se confessaram narraram uma grande alegria em estar ali e receber o perdão dos pecados. Assim é a experiência de todos que se confessaram hoje no Santuário, pois não devemos parar no pecado, mas sim recorrer ao Cristo misericordioso que nos ama. Que a Virgem Maria dos Anjos nos acompanhe e assim possamos descobrir sempre essa experiência do amor e do perdão!